“Basta de insegurança em relação ao pagamento de ordenados a tempo e horas para fazer frente às despesas”, por Liliana Mergulhão

Liliana Mergulhão

Basta! Para mim e para a minha família, basta!

Quero acabar com as ”semanas da tristeza”.

Semana da tristeza é o que chamam os meus filhos às semanas em que o pai, estivador no porto de Lisboa, está no turno da noite. Este turno, cá em casa, quer dizer que essa semana não há pai. Pois mesmo sendo turno da noite, o meu marido é obrigado a entrar às 8 horas da manhã e a sair às 24 horas.

Por isso, basta de pressões psicológicas!

Basta de insegurança em relação ao pagamento de ordenados a tempo e horas para fazer frente às despesas.

Basta de pânicos, sem saber, quando ele sai, se Deus mo vai mandar de volta… A última vez que foi, Deus mandou-mo um pouquinho amachucado…

Não quero saber de palavrões como precariedade, austeridade, e muito menos subsídios.

Só quero que o deixem trabalhar com dignidade, em segurança e com um horário compatível com uma família funcional, com tempo para filhos e afectos. Ah, e já agora com um ordenado que nos permita viver. Não os 600 euros que o patrão oferece aos trabalhadores da empresa concorrente, que os próprios criaram, e que ameaça acabar de vez com o nosso sonho. Deixem-nos viver!

Anúncios

Autor: Há Flores no Cais

Blogue das mulheres dos Estivadores

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s